Alguma questão?

Responderemos o mais breve possível. Obrigado.

Formulário de contacto

Perguntas e respostas

Quão seguros são os preservativos?

 

A segurança da contracepção depende, em grande medida, do correcto manuseamento. Quando utilizados correctamente, os preservativos de qualidade garantem uma protecção eficaz contra a gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis. Os preservativos são fabricados de acordo com regulamentos rigorosos e sujeitos a controlos de segurança. Quando os preservativos falham, ou seja, se rasgam ou escorregam, isso deve-se quase sempre a uma utilização incorrecta.

Para evitar falhas, é preferível ensaiar primeiro sozinho com alguns preservativos – desta forma, não surgirão tão rapidamente problemas na hora H, por se estar nervoso ou ainda não muito seguro. Mas também as raparigas devem praticar previamente como desenrolar correctamente os preservativos. Para além da utilização apropriada, também é necessário ter em atenção o prazo de validade e o correcto armazenamento (pergunta 5) para que o preservativo não se danifique devido ao enfraquecimento do material. Além disso, para que os preservativos protejam contra a gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis, apenas se podem utilizar lubrificantes sem gordura e à base de água (pergunta 8).

Afinal, qual é o tamanho e a espessura dos preservativos?

 

Os preservativos adaptam-se por si só ao tamanho do pénis. Os preservativos BILLY BOY estão em conformidade com as medidas padrão europeias da norma ISO 4074. Isto corresponde a um comprimento de 170 a 180 mm, uma largura de aproximadamente 53 mm com o preservativo espalmado e uma espessura de aproximadamente 0,06 mm. Assim, todos os preservativos do sortido BILLY BOY  são mais finos do que a pele humana!

Quando é que os preservativos me podem incomodar na relação sexual?

 

Nunca. Porque um preservativo incomodar durante a relação sexual é, quanto muito, uma sensação puramente subjectiva. Com a inclusão subtil no jogo amoroso, a colocação do preservativo torna-se um ritual e deixa de poder ser um factor perturbador. Uma gravidez indesejada, uma doença venérea ou uma infecção com SIDA perturbam mais a vida do que um preservativo muito fino alguma vez poderia perturbar uma relação sexual! 

Quanto tempo duram os preservativos?

 

O prazo de validade está sempre indicado na embalagem exterior e nos invólucros de cada um dos preservativos (ver também a pergunta 7). Depois de embalados, os preservativos têm, em regra, quatro anos de validade. Deve-se sempre verificar se a data não foi ultrapassada.

Os preservativos podem rasgar-se?

 

Sim. Mas a utilização apropriada e um comportamento responsável com o parceiro evitam-no desde o início. De acordo com a norma europeia ISO 4074, cada preservativo tem de ser tão seguro de forma que, quando sujeito a testes, aguente pelo menos 18 litros (dm³) de ar bombeado sem rebentar!

Podem também usar-se preservativos durante o sexo oral?

 

Os preservativos são produtos medicinais e, segundo a norma europeia, destinam-se exclusivamente ao sexo vaginal! Quando utilizado na prática de sexo oral, existe um risco acrescido de se danificar através dos dentes, piercings, aparelhos dentários, etc.

Como devo guardar os meus preservativos?

 

Os preservativos devem ser conservados em local fresco e seco e protegidos do calor e das radiações solares directas. Também é possível guardá-los no frigorífico para os conservar de forma segura. Em cada embalagem de preservativos de marca encontram-se instruções adicionais de armazenamento. Também o prazo de validade está indicado tanto na embalagem exterior como nos invólucros. Deve-se sempre verificar se a data não foi ultrapassada. Em caso da não observância das instruções de armazenamento ou do prazo de validade, é possível uma perda de qualidade nos limites da resistência. Quando correctamente armazenados, os preservativos têm, pelo menos, quatro anos de validade após serem embalados. 

Posso utilizar preservativos juntamente com cremes lubrificantes?

 

Por princípio, desaconselhamos a utilização de lubrificantes adicionais à base de produtos com gordura orgânica e/ou óleo (p. ex., vaselina, óleos de bebé, loções corporais, óleos de massagem, gorduras alimentares, etc.). Estes produtos enfraquecem o preservativo podem fazer com que se rasgue rapidamente. Por conseguinte, os lubrificantes têm de estar autorizados pelo respectivo fabricante para a utilização com preservativos.

Posso utilizar preservativos juntamente com outros meios anticoncepcionais?

 

Não há nada que o impeça: é adequada a utilização em combinação com a pílula, um diafragma e/ou espuma fungicida vaginal que mate os espermatozóides. Porém, é importante que o meio anticoncepcional utilizado esteja identificado como sendo «compatível com preservativos». Por isso, observa sempre as instruções nos produtos! 

Posso usar dois preservativos, um sobre o outro?

 

Isso não é necessário. Quando utilizado correctamente, um preservativo oferece protecção suficiente. Se forem usados dois preservativos, um sobre o outro, isso pode ter efeitos negativos. Por um lado, aumenta o risco de os preservativos escorregarem ou de «reagirem incontroladamente» de outra forma. Por outro lado, podem ocorrer fricções recíprocas, ainda mais no caso de preservativos secos. O perigo de os preservativos então se rasgarem é, neste caso, consideravelmente maior.

A que cheiram os preservativos?

 

O látex natural tem um cheiro característico, que pode variar de produção para produção. O cheiro do látex natural é considerado desagradável por alguns utilizadores. Em alternativa, existem preservativos aromatizados no sortido BILLY BOY.

Como posso eliminar os preservativos usados?

 

Um preservativo consiste em látex natural e, por conseguinte, é um produto completamente natural. Ele decompõe-se por influência da luz e do oxigénio e pode, por isso, ser eliminado juntamente com o lixo doméstico ou também na compostagem. Os preservativos usados não podem, todavia, ser deitados na sanita por poderem entupir estações de tratamento de águas residuais.

Os preservativos são acessíveis a todos?

 

Na verdade, sim. A maioria dos preservativos custa menos de 0,50 euros. O uso de preservativos custa praticamente o mesmo que tomar a pílula (7 a 10 euros por mês, comparando com um consumo médio de 12 preservativos por mês). Quando comparados com um copo de cerveja ou uma ida ao cinema, os preservativos são mesmo muito baratos em termos de utilização. 

Existe o preservativo para a mulher?

 

Sim. No entanto, o preservativo feminino nunca se conseguiu afirmar verdadeiramente. Independentemente disso, o preservativo é um produto tanto para homens como para mulheres! 

Os preservativos podem ser usados no duche ou na banheira?

 

Em princípio, aplica-se naturalmente: é permitido o que agradar! No entanto, os valores de qualidade dos preservativos são influenciados pela água quando a ela expostos por um determinado período de tempo. Por conseguinte, o preservativo torna-se menos seguro quanto mais tempo estiver dentro de água. Sais de banho, especialmente à base de óleos orgânicos, afectam a resistência ao rasgo dos preservativos, reduzindo a protecção contra a gravidez e doenças infecciosas. Além disso, o ajuste correcto do preservativo pode ser prejudicado pelo movimento dentro de água.

O que significa a designação “aroma”?

 

O «aroma» nos nossos preservativos refere-se apenas à fragrância e não ao sabor do preservativo. 

Posso ser “testador” de preservativos”?

 

Infelizmente não contratamos «testadores de preservativos» no seu sentido mais literal. No entanto, estamos naturalmente muito interessados na opinião dos utilizadores dos nossos preservativos. Só assim é que podemos melhorar sempre a nossa variada oferta de produtos e adaptá-la aos desejos dos nossos consumidores. 

O que devo fazer em caso de intolerância?

 

Os preservativos normalmente não são agressivos para o organismo nem têm efeitos secundários. Não obstante, caso se verifique intolerância, dever-se-á consultar um médico, pois só este pode diagnosticar ou excluir a hipótese de uma eventual alergia.